tabanca salinero

 Inicialmente em Salineiro existia um grupo de tabanca, de onde a mãe Lúcia Pereira participava como Rainha e João da Veiga a acompanhava.

Com o tempo e o desinteresse do grupo, a tabanca de salineiro entrou em decadência. Mais tarde foi reavivado por Luís Leite, presidente do grupo de tabanca de Santa Catarina.

O cortejo da tabanca realiza-se a partir da casa do Rei João da Veiga e percorre todas as ruas da localidade de Salineiro. Todavia existe pouca adesão da comunidade e quase total ausência dos jovens, não obstante o papel social que congrega na comunidade (união da comunidade) “djunta mó”, partilha, solidariedade entre os seus membros.

A tabanca tem um valor grande porque é uma manifestação através da qual se mobiliza, se educa, se transmite valores e ensinamentos à comunidade. Constituiu também um veículo de participação representando e actuando em intercâmbio a nível local, regional e nacional mas enfrenta dificuldades com a falta de tocadores, isto faz com que, o grupo de tabanca local recorra aos elementos da tabanca de outras localidades.

A transmissão dos principios da tabanca é feita através dos ensinamentos dos elementos activos do grupo. A títutlo de exemplo: os grupos de corneteiros transmitem aos jovens da comunidade (rapazes), as cozinheiras ensinam aos jovens da comunidade a cozinhar (as raparigas) e as dançarinas (os) ensinam aos jovens a dançar (tanto criança como adultos).