Na ilha do Fogo, a bandeira de São João é a segunda mais festejada na Cidade de São Filipe, depois de Nhu Sanfilipe. Os preparativos da festa têm início a uma semana do dia de S. João com o pilão para a preparação do milho para o almoço dos cavaleiros e convidados. 

Além da deslocação à praia de Fonte Vila, que funciona como reportório para o ano agrícola, na véspera de São João realiza-se a fogueira ou luminária, onde as pessoas dirigem-se para pagar ou fazer promessas e outros tipos de “tirar sorte”, usando ovos, sal, entre outros. 

A noite de antevéspera de S. João é dedicada a “canisade”, um aspecto cultural genuinamente foguense. A noite de “canisade” acontece depois do revestimento e embelezamento (vestir) do mastro e do jantar que é oferecido pelos festeiros. 

Os “canisades” - figuras cómicas, mascaradas e disfarçadas, começam a dança ainda na casa dos festeiros e depois pelas ruas da cidade de São Filipe em direção à Igreja Matriz e à praia de Fonte Vila, onde o mastro é molhado em três ondas. A festa prossegue na praia de onde os canisades regressam na manhã de sábado à casa dos festeiros.