ancoradouro cidade velha

No âmbito da terceira missão do projeto concha, em Cabo Verde, uma equipa do Instituto do Património Cultural, liderada pelo seu Presidente, Hamilton Jair Fernandes e Equipa do CHAM - Centro de Humanidades da FCSH da Universidade Nova de Lisboa, liderada pelo seu Diretor, o professor Catedrático, João Paulo Oliveira e Costa, desloca-se à ilha de São Vicente para uma missão de dois dias.

               Uma missão que marca a expansão do projeto CONHA para outras ilhas deste Arquipélago. Para o efeito, o Instituto em parceria com o CHAM, realiza em Mindelo, um conjunto de ações, que culminam no evento de apresentação da Cátedra da UNESCO, do Projeto e assinatura de um convénio entre as duas instituições, na Universidade de Cabo Verde, campus do Mar.

Financiado pela União Europeia, CONCHA é um projeto da Cátedra da UNESCO, o Património Cultural dos Oceanos, que visa essencialmente desenvolver conhecimentos históricos e patrimoniais, no domínio da investigação, salvaguarda e valorização do legado cultural nacional.

Apesar de pertencer à cátedra dos oceanos, CONCHA projeta a valorização de várias áreas. Partindo da Arqueologia subaquática, o projeto faz o mapeamento e interpretação dos sítios arqueológicos e potencia-os para o turismo, valorização e enriquecimento do espólio dos Museus, cruzando informações históricas da terra e do mar / biologia marinha, património material e imaterial.

Cabo Verde acolhe desde janeiro, a terceira missão do projeto, com prospeções subaquáticas no ancoradouro da Cidade Velha, Naufrágio de São Francisco, Arqueologia terrestre na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, e Rua Banana na Cidade Velha, bem como trabalho nos Museus.

 

Últimas Notícias