Untitled-100.jpg
O Presidente do Camões, I.P.., Embaixador Luís Faro Ramos, acompanhado da Embaixadora de Portugal em Cabo Verde (Embaixada de Portugal em Cabo Verde), Helena Paiva, e da Assessora para cooperação, Raquel Marchã, visitou nesta quarta-feira, 06 de novembro, as obras de reabilitação da Igreja Nossa Senhora do Rosário, na Cidade Velha - Património Mundial.
 
Uma visita para Faro Ramos inteirar-se do andamento das obras de reabilitação do mais antigo edifício histórico da Cidade Velha, construído em 1495 e que se mantém intacta, com destaque para a Capela Gótica, que foi alvo de recente intervenção, financiada pelo Instituto que dirige, num valor de 5 mil contos.
 
Ao Presidente do Camões Instituto, recebido pelo Presidente do IPC Hamilton Jair Fernandes e equipa, foi explicado todo processo de restauro, os materiais utilizados, bem como um 3D interno do que se perspetiva para a iluminação, Altar Mor e a Cruz central, que está a ser trabalho em consonância com a Comissão Diocesana para reabilitação do património religioso, indigitada pela Diocese de Santiago de Cabo Verde.
 
Relativamente ao restauro desta Capela, efetivado pela equipa técnica do Instituto Politécnico de Tomar, foi-lhe informado que já se encontra concluída a primeira fase de restauro. Apontando a conclusão da segunda e última fase para janeiro.
 
Ao final da visita o Presidente do Camões Instituto felicitou a equipa, pelo trabalho, afirmando ser uma honra para o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., fazer parte deste processo, que na sua perspetiva, levado a cabo com grande mestria, rigor e tecnicidade.
 
Fazendo, portanto, valer o objetivo dos financiamentos, “a sua boa aplicação como é o caso, não só restauro da Capela Gótica financiada pelo Camões Instituto, mas toda igreja”, que se perspetiva conclusão em finais de janeiro de 2020.
 
A reabilitação da Igreja de Nossa Senhora do Rosário acontece no quadro do plano nacional de reabilitação do património histórico e religioso traçado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do IPC, e é financiada pelo Governo de Cabo Verde, através do Fundo do Turismo, no valor de 50 mil contos.

Últimas Notícias