85126822_1317075461812428_3400481369527156736_n.jpg

IPC recebe encontro de socialização do projecto de acessibilidade aos edifícios históricos.

Ancorando no objectivo 11 dos ODS, que aponta para cidades mais inclusivas, seguras, sustentáveis e resilientes; a mobilidade urbana como elemento essencial que permita uma melhoria na oferta de serviços com atendimentos acessíveis a todos os grupos, nomeadamente, os mais vulneráveis,  como pessoas com deficiência, idosos, entre outros.

Nesta conformidade, a FECAD (Federação Cabo-verdiana de Associações de Pessoas com Deficiência) solicitou a parceria do Instituto do Patrimonio Cultural, com intuito de tornar os monumentos históricos, enquanto atrativo turistico e espaços de lazer e aprendizagem, mais acessiveis.

Para o feito, em parceria com o IPC e financiado pela UE, a FECAD tem em marcha o projeto denominado ACCEDERE – Acesso à cultura em Cabo Verde e desenvolvimento turístico e de representação das pessoas com deficiência.

Uma das atividades realizadas no âmbito deste projeto é o levantamento das necessidades de adaptação de três locais turísticos (Praça Alexandre Albuquerque, Cidade Velha e Chã das Caldeiras), aos diferentes tipos de deficiência.

O levantamento das necessidades de adaptação dos espaços às pessoas com diversos tipos de deficiência tem como objetivo não apenas a identificação dos problemas, mas também das potencialidades dessas localidades.

No caso da Cidade velha, mais concretamente no forte de São Filipe, foi sugerido a construção de um passadiço metálico com a rampa de madeira que vai desde a entrada, percorrendo todo o muro sobre o vale da Ribeira Grande, conforme a ilustração que se segue.

Desta forma, estariam criadas as condições, ainda que mitigadas, para a experimentação e visualização de todas as estruturas internas do próprio Forte, assim como proporcionar a todos (pessoas com deficiência, grávidas, idosos etc) a possibilidade de disfrutar das panorâmicas que dali se pode obter.

O encontro de hoje, contou com a presença da CMRGS, representado pelo Vereador Silvano Barros, pela PROIMTUR, pelo sócio/gerente Julio Martins, e a FECAD, pelo coordenador do projecto Joaquim Alves, teve como principal propósito a socialização do projecto, bem como a análise da proposta de passadiço a ser introduzido na Fortaleza Real de São Filipe, sito na Cidade Velha, Patrimonio Mundial, permitindo a plena contemplação e acesso à Fortaleza Real de São Filipe.

Últimas Notícias